Páginas

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Somos príncipes e princesas do Senhor!! Príncipes de Deus, e Não Gafanhotos


Príncipes de Deus, e Não Gafanhotos
Números 13:1-3; 25; 14:1-10; 21-34
No mundo inteiro, a águia é símbolo de nobreza... A águia é forte, viva, corajosa, vencedora, símbolo daqueles que esperam no Senhor. (Sl. 103:5; Is. 40:28-31). O povo de Deus é um povo forte, guerreiro, vencedor, que triunfa sobre as tempestades; é um povo que não retrocede diante dos problemas, não teme o perigo, nem se intimida com ameaças do adversário. É um povo que marcha altaneiramente, segundo as leis do céu, rompendo barreiras, grilhões, conquistando em nome do Senhor Deus.
• É preocupante ver que existem cristãos, hoje, vivendo abaixo do projeto divino; fracos; tímidos; impotentes, dominados pelo medo, vencidos, cabisbaixo, derrotados e tristes, vivendo dominados pelo complexo de inferioridade, esmagados pela auto-estima baixa, com a auto-imagem achatada...
• Há pessoas que são como os dez espias de Israel, eles eram príncipes, nobres, porém com uma visão errada sobre Deus e seu poder...
• Na hora do relatório eles contaminaram todo o arraial de Israel com seu pessimismo, e todos se rebelaram contra Moisés e contra Deus.
• Toda aquela multidão perambulou 40 anos no deserto, porque deu ouvidos à voz dos “arautos do Caos” e não às promessas de Deus, que é fiel.
• Tem gente na igreja, vivendo assim hoje, vencidos não pelo gigante das circunstâncias, mas pelo gigante de seus sentimentos; achando que nada vai dar certo, parecendo a galinha d’angola: “Tô fraco, To fraco, To fraco”. Em números 13 e 14 vemos o que produz esta síndrome de gafanhoto.

1. Os Sintomas da Síndrome de Gafanhoto.
a) Senso de fraqueza: “Não podemos subir...”. (Nm 13:31)
b) Complexo de inferioridade: “... porque é mais forte do que nós”. (Nm 13:31)
c) Arautos do Caos: “E diante dos filhos de Israel infamaram a terra”. (Nm 13:32)
d) Fraca auto-estima: “... éramos aos nossos próprios olhos como gafanhotos...” (Nm 13:33)
e) Visão distorcida da realidade. “... éramos gafanhotos aos seus olhos.” (Nm 13:33)

2. Os Efeitos da Síndrome de Gafanhoto.
a) Induz o povo ao desespero - “... e o povo chorou aquela noite” (Nm 14:1)
b) Induz o povo murmuração - “Todas os filhos de Israel murmuraram”. (Nm 14:2)
c) Induz o povo à ingratidão – “... antes tivéssemos morrido no Egito”. (Nm 14:2)
d) Induz o povo a insultar Deus – “E porque nos traz o Senhor a esta terra, para cairmos à espada”. (Nm 14:13)
e) Induz o povo a apostasia – “Não nos seria melhor voltarmos para o Egito?”. (Nm 14:3)
f) Induz a amotinação – “Levantemos um para nosso capitão, e voltemos para o Egito”. (Nm 14:4).
g) Induz à rebeldia contra Deus – “Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor...” (Nm 14:9)
h) Induz ao medo do inimigo – “... e não temais o povo dessa terra...”. (Nm 14:9)
i) Induz a perseguição contra a liderança instituída por Deus – “... toda a congregação disse que os apedrejassem”. (Nm 14:10). Não queriam mudar de vida e, por isso, queriam mudar de líderes.

3. O Que Fazer Quando se Constata que o Povo Está Afetado pela Síndrome de Gafanhoto?
a) Quebrantamento diante de Deus – “Então Moisés e Arão caíram sobre os seus rostos ...”, e Josué e Calebe rasgaram as suas vestes”... (Nm 14:5,6)
b) Firmar-se nas promessas infalíveis da Palavra de Deus – “A terra que passamos a espiar é terra muitíssimo boa”. (Nm 14:7)
c) Conhecer as estratégias de Deus para a vitória - “Se o Senhor se agradar de nós...”. (Nm 14:8)
d) O Senhor está conosco, não temais. (Nm 14:9)

4. Como Deus Trata a Questão da Síndrome de Gafanhoto no Meio do Seu Povo.
a) Deus traz livramento aos fiéis. (Nm 14:10)
b) Deus ficou triste com a incredulidade. (Nm 14:11)
c) Deus perdoa o povo em resposta à oração. (Nm 14:20)
d) Deus não retira as conseqüências do pecado. (Nm 14:21-23)
e) Eles viram a glória e os prodígios de Deus, mesmo assim, puseram Deus à prova dez vezes. (Nm 14:22).
f) Eles não obedeceram a Deus. (Nm 14:22)
g) Tiveram que perambular pelo deserto 40 anos (um ano por um dia). (Nm 14:34)
h) Não receberam o que desprezaram... (Nm 14:31)
i) Vocês terão o que desejaram: morrer no deserto. (Nm 14:31)
j) Deus galardoa os que crêem em sua palavra (Nm 14:24)
Somos Príncipes e não gafanhotos: É hora de tapar os ouvidos às vozes do pessimismo, e caminharmos com santa ousadia para uma vida de vitória.
• Você não é o que pensa que é...
• Você não é o que as pessoas dizem que você é ... Reaja; faça o que a mãe de Thomaz Edison fez quando a professora foi devolve-lo dizendo que ele era incapaz de aprender...
• Você é o que Deus diz que você é. Somos eleitos e amados por Deus desde os tempos eternos. Somos chamados com santa vocação. Somos regenerados, selados, habitados pelo Espírito Santo. Somos remidos e comprados pelo sangue do cordeiro. Somos propriedade exclusiva de Deus. Somos filhos do Rei... Somos herdeiros de Deus, herança de Deus, embaixadores de Deus, a menina dos olhos de Deus. Somos corpo de Cristo, ramos da videira verdadeira, noiva do cordeiro, o povo mais que vencedor. Somos príncipes e não gafanhotos.




fonte de pesquisa:www.pibmarilia.org.br








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário